Passeio de bugue em Huacachina

10 fevereiro 2015

Huacachina é conhecida pela prática do sandboard e por um emocionante passeio de bugue, aqui chamado de areneros. Resume-se a uma vila situada em um oásis cercado por grandes dunas de areias no meio do deserto. Huacachina está a 10 minutos de Ica, uma das maiores cidades do país.

O bugue peruano é bem diferente dos bugues que estamos acostumados a ver no Nordeste. Ele é bem maior, cabendo 10 passageiros, cada assento tem um cinto de segurança e o motor com certeza deve ser bem mais potente para conseguir subir as enormes dunas. Dentro do veículo, há pranchas para a prática do sandboard ao longo do passeio.

Areneros

O bugue

Em geral, o passeio começa às 17:00. Nosso grupo era composto de dois peruanos, um americano e quatro franceses, além de nós duas.  No início do percurso nos é cobrada uma taxa a título de preservação. Logo após, o bugue sai rumo às dunas em grande velocidade.  O motor faz um grande barulho, o veículo chacoalha bastante, fora os pulos que dá. Muitas vezes, a sensação que se tem é que cairemos no precipício mas isso não acontece pois é apenas ilusão de ótica. Quanto mais as pessoas gritavam, mais o motorista ficava empolgado. Parecia uma senha para ele acelerar mais e fazer manobras que pareciam ser arriscadas! O americano, que sentou ao lado do motorista era o que mais gritava 🙂   O visual é lindíssimo! Impressionante como há beleza em um deserto.  Passeio com beleza e emoção.

Dunas de Huacachina

Há várias paradas estratégicas para praticarmos o sandboard. Começa com uma duna baixa e à medida que vai parando em outros pontos, as dunas ficam cada vez mais altas. Até que chega um ponto em que a brincadeira começa a ficar séria e porque não dizer, arrepiante por no final a altura das dunas é assustadora. Eu só fiz uma vez e parei. Minha amiga nem quis tentar. O bugueiro só falava: “Vamos, Brasil!”. Eu só respondia: “brasileiro é medroso!”. Não é que ele concordou? Ele disse que os brasileiros que ele conheceu ficam temerosos em descer com a prancha. Os gringos são bem diferente. Eles adoram! A única representante feminina era a francesa. Ela desceu em todas as vezes. Nosso orgulho! Tivemos que parabenizá-la.

Sandboard Huacachina

O auge do passeio é justamente no final, quando assistimos o pôr-do-sol e depois apreciamos uma visão panorâmica do oásis.

Oásis de Huacachina

Eu adorei o passeio. Recomendo para os destemidos e para os receosos. Só tomem cuidado para escolher uma boa agência pois realmente se o motorista do bugue não for cauteloso, a viagem pode acabar por ali.

 

2 Comentários

  1. mariana disse:

    Gostaria de saber em qual lugar você se hospedou e com qual agência você fechou o passeio?

    • Pat Alves disse:

      Hosteria Suiza (com desconto por ter ido pela Cruz del Sur) e a agência foi a Peru in your Hands. Leia os outros posts sobre o Peru, acho que ajuda um pouco.

Deixe seu comentário em Pat Alves