Você está vendo os artigos na categoria “Natal”

Passeio de bugue nas dunas de Genipabu e despedida

15 março 2013

7°dia: Passeio de bugue nas dunas de Genipabu

Estávamos na dúvida se íamos para Galinhos ou se repetia o passeio para Genipabu. Vimos as fotos de Galinhos e não nos encheu os olhos ter que deslocar por mais de duas horas e voltar no mesmo dia. Então, decidimos fazer o passeio de bugue.

Dividimos o passeio com um casal de argentinos muito simpáticos. O bugueiro é o simpático Alexandre. Desta vez, não foi com tanta emoção. Sol a pino. o roteiro é o mesmo com as paradas no Aquário, Lagoa de Genipabu, Dromedários, Lagoa de Jacumã, Lagoa de Pitangui e almoço. Parece que há tempos não chove na região pois tomamos um susto ao ver as lagoas de Genipabu e de Pitangui. Estavam bem mais vazias que há três anos. Desta vez, não fiz nenhuma das brincadeiras aventureiras (estou ficando velha e medrosa!). Mas fiquei um tempão observando os outros se divertirem e gritarem com a altura, hahaha!

Lagoa de Jacumã

Mais uma vez, durante o caminho, reparamos no lixo. Também em uma das praias, o bugueiro nos mostrou um homem que sozinho recolhia o lixo. Sem receber nada em troca. O bugueiro disse que todos os dias, o homem fazia isto.

A novela “Flor do Caribe” tem como cenário Natal, Pipa e Galinhos e a personagem principal vivida pela atriz Grazi Massafera é uma bugueira. O bugue usado na novela fica em exposição nas dunas, próximo aos dromedários.

Bugue usado pela Grazi Massafera

Na Lagoa de Pitangui que estava bem mais vazia que na primeira vez! Em todas as mesas há um aviso de R$ 30 a consumação mínima. Então, melhor se juntar ao restante do pessoal do bugue e dividir a mesa. A parada para almoço é em Muriú. Confesso que preferia o restaurante Malemar que é self-service e vc tinha muita opção para escolher. Agora, neste restaurante em Muriú minha amiga conseguiu uma façanha que eu falei para ela que tão cedo se repetirá: ela comeu lagosta por R$ 15, que pechincha!

Lagoa de Pitangui

Voltamos ora pelas praias ora pela estrada e nos despedimos de Natal. Desta vez, sem aquela tristeza mas já imaginando uma terceira visita. Da primeira vez, escolhemos o último dia para ficar em Ponta Negra. Foi uma deprê total no final do dia. Então, definimos que a melhor coisa é fazer um passeio para afastar a tristeza, e assim o fizemos na segunda vez. Nada melhor do que um passeio de bugue 😉

Quando voltamos do passeio do bugue, nos despedimos dos simpáticos argentinos e ainda deu para um banho de mar em Ponta Negra. Mais tarde já no hotel, ligamos a TV e descobrimos que no Vaticano já havia saído a fumaça branca e mais tarde, o anúncio do novo papa: um argentino!

À noite, preferimos comer no restaurante Rio, na orla. Boa música ao vivo e bons preços. Fim do tour gastronômico (e começo de uma dieta restrita para os próximos dias). Voltamos ao hotel e deu tempo de tirar um cochilo para 01:40 da madruga partir para o aeroporto rumo ao Rio de Janeiro.

 

Fazendo as contas
Passeio de bugue: R$ 70 + R$ 5 da balsa
Almoço no restaurante em Muriú: R$ 40 (carne de sol e bebidas)
Jantar no restaurante Rio: R$ 54 (bruschetta, file ao molho Bernaise e bebidas)
Táxi Ponta Negra – aeroporto: R$ 54 no taxímetro (eu tenho cá por mim que o motorista foi bem lento! Talvez seja mais barata a corrida.)


Lagoa de Carcará, uma surpresa!

15 março 2013

Dias antes da viagem, em uma dica de um usuário do Férias Brasil, li sobre a lagoa do Carcará, localizada no município de Nísia Floresta.  Joguei no Google e fiquei encantada com as imagens! Coloquei na cabeça que tinha que conhecer este lugar.

Uma boa alma, usuária do Férias Brasil, anotou a rota para a Carcará e disponibilizou o mapa no Google Maps: http://goo.gl/maps/CiqmY  No blog Compartilhe Viagens, há um post sobre a Carcará: http://compartilheviagens.com.br/lagoa-do-carcara-o-caribe-potiguar/

Também vi fotos mas como os relatos falam que é difícil chegar, preferimos consultar por quanto cobrariam o serviço um táxi e as agências de receptivo.  Preço cobrado: R$ 200. Resolvemos criar coragem e alugamos o carro para ir até lá.

Como chegamos até a lagoa

De Ponta Negra para a Lagoa do Carcará: Seguir a rota do Sol (a mesma que passa no Cajueiro de Pirangi) até a rotatória de Barra de Tabatinga. Entrar à direita. Depois haverá uma segunda rotatória, entre à direita.
Nesta rotatória, tem uns guias que se oferecem para mostrar o caminho para a lagoa. Passamos direto. Mais adiante, haverá uma estrada de terra larga à direita. Entrar por ela é o caminho curto.

Eu até queria fazer um mapa detalhado de como chegar à lagoa pelo caminho curto mas nós ficamos conversando e não vimos esta estrada de terra (!!!!).  Seguimos direto por Nísia Floresta, passamos por um posto de saúde até que teve uma hora que paramos e perguntamos a um morador sobre a localização da lagoa. Ele disse para seguir até uma barraca que tinha um pau-brasil a frente. Achamos a tal barraca e a senhora deu as informações de como chegar. Até este ponto, todo o trajeto é de asfalto.

Depois de alguns minutos seguindo as orientações e usando um pouco a intuição, achamos o cemitério. De lá para a lagoa foi rápido.  Finalmente chegamos à Lagoa! Ela é grande e linda. Estava mais vazia que nas fotos que vimos pela internet – talvez porque há tempos não chove no local. Tem pedalinho, caiaque e restaurantes. Mesmo o céu encoberto, não tira a beleza do lugar.

Vale muito a pena ir! A lagoa é muito mais bonita que a de Arituba e a de Pitangui. O rapaz do transfer de Pipa tinha recomendado ir à lagoa em dia de semana pois no final de semana, fica muito cheio. Realmente, estava bem tranquilo. O que todo mundo fazia ali é ficar por horas na lagoa conversando. Foi o que fizemos.

Os pedalinhos da Lagoa de Carcará

As águas da lagoa são muito límpidas e transparentes.

A Lagoa de Carcará

Lagoa de Carcará: passeio de caiaque

À noite, jantamos no tão falado Camarões. A comida é ótima mas se forem em dois e a outra pessoa não comer camarões, meu caso, economicamente não vale muito a pena.

Fazendo as contas
Entrada no Punaú Praia Hotel: R$ 50 (R$ 40 convertidos em consumação)
Pizzaria Cipó Brasil: R$ 18 (com bebida)
Diaria do carro na locador Mano a Mano Rent a Car: R$ 65, pago em dinheiro
Gasolina para os dois dias: R$ 70
Jantar no Camarões: R$ 60

 


Um dia em Punaú

15 março 2013

5° dia: Punaú

Alugamos o carro e fomos para o Punaú Praia Hotel. Punaú era o único lugar que eu tinha certeza absoluta que queria repetir em uma nova visita a Natal, pois da outra vez ficamos pouco e Maracajaú se revelou uma decepção para nós.

Apesar da maré estar altamente favorável nestes dias (0.1 de seg a qua), apesar dos vendedores de passeios jurarem que era imperdível e que a água deveria estar na altura de 1,50m, não quis fazer o passeio. A altura de 1,50m não me fez achar que valeria a pena dar uma segunda chance a Maracajaú.

Na caminhada à noite, anotamos os telefones de duas locadoras. Ao ligar para a primeira, a Pavel, o vendedor disse que só alugava para o mínimo de quatro dias(!!!) Ok, então liguei para a Mano a Mano Rent a Car, dica de um usuário aqui do fórum Mochileiros.com. Alugamos por dois dias a um preço de R$ 65 a diária no dinheiro, um Palio com ar e direção.

Os trâmites para aluguel de carro são demorados mas deu tempo da gente chegar à Punaú antes das excursões.

Ao chegar na entrada da fazenda, uma senhora dá as orientações:  “Paga-se R$ 50 de entrada, onde R$ 40 você pode descontar na consumação”. Ótimo! Você dá o dinheiro a ela e recebe um papel. Na hora de pagar, é só mostrar o papel para o garçom.

Punaú Praia Hotel
Ô, lugarzinho agradável! Passar o dia inteiro ali é fácil. Você pode fazer o passeio de caiaque, andar de quadriciclo, usar a tirolesa ou não fazer nada. Eu preferi a última opção. Ora na espreguiçadeira, ora deitada no rio esperando o tempo passar e por último, dei uma caminhada até a praia.

Punaú

Saímos pouco depois das 16:00, não fomos na onda do GPS e fomos por um caminho bem mais engarrafado (aff!) mas chegamos. Estacionamos em frente ao hotel (no hotel, há 3 vagas disponíveis para estacionar).

À noite, fomos à pizzaria Cipó Brasil. A rua do Salsa na segunda-feira a noite é muito deserta! Minha amiga da outra vez não havia conhecido a Cipó e adorou! Segunda tem 35% de desconto. Pedimos uma pizza de 8 fatias, com dois sabores (Napolitana e Nordestina) e ao contrário das pizzarias do Rio, que cobram o maior valor, eles cobram a metade de cada sabor. Justo!

Fazendo as contas
Entrada no Punaú Praia Hotel: R$ 50 (R$ 40 convertidos em consumação)
Pizzaria Cipó Brasil: R$ 18 (com bebida)
Diaria do carro na locador Mano a Mano Rent a Car: R$ 65, pago em dinheiro


Natal, com emoção

15 março 2013

4° dia: Praia de Ponta Negra

Domingo, agendamos o transfer para Natal com a mesma empresa que nos buscou no aeroporto. A viagem passou rápido pois ficamos conversando a viagem toda sobre o descuido do governo com Pipa, sobre o grande número de argentinos – seja visitando ou trabalhando no lugar, sobre a valorização dos imóveis, Copa do Mundo e por aí vai…

Em Natal, não ficamos no mesmo hotel da viagem passada (o Natal Dunnas encareceu demais para os nossos bolsos). Escolhemos o hotel Sol Nascente, na Av. Erivan França, a rua que beira a praia de Ponta Negra (diária R$ 90, apt. duplo). Como chegamos antes do horário previsto para o check-in, deixamos nossas malas na recepção e fomos à praia de Ponta Negra.

A praia estava lotada. Escolhemos um local e ficamos até a hora que “o mar resolvia nos expulsar”. Um pouco antes das 16:00, a maré enchia e os vendedores já tinham que desarmar as barracas.  Em Ponta Negra, a força do mar já fez quebrar alguns trechos do calçadão. Também há um pouco de lixo na areia da praia. O que faz quebrar um pouco do encanto do lugar.

Praia de Ponta Negra

À noite, andamos pela Av. Eng. Roberto Freire até o shopping de Artesanato (É… andamos à beça!). Já estava quase fechando mas deu tempo de comprar os brincos de capim-dourado, os tapetinhos de banheiro, a boneca de cabaça e as castanhas.

De lá emendamos no Tábua de Carne.

Fazendo as contas
Transfer Pipa – Ponta Negra: R$ 120
Consumo na praia:
Crepe gigante R$ 10
água R$ 2,50
aluguel de guarda-sol e duas cadeiras R$ 5
1kg de castanhas no Shopping Artesanato: R$ 15
Rodízio Tábua de Carne: R$ 34,90


Natal: índice de posts

3 março 2012
Página 1 de 3 123