Você está vendo os artigos na categoria “Mykonos”

Mykonos

22 agosto 2013

Saímos de Santorini para Mykonos usando novamente o ferry Superjet da Seajet. Duração prevista da viagem: 2h30. O hotel forneceu um transfer gratuito para nós até o porto. O ferry para Mykonos atrasou, o que nos fez chegar uma hora depois do previsto. O porto de Mykonos é enorme e percebemos que o fluxo de pessoas ali era bem maior do que o de Santorini. Destacou o número de iates ancorados.

Fomos recebidas pela dona do hotel Damianos. Mykonos também tem muitas ladeiras mas ao contrário de Santorini e Milos não estão beirando o precipício. Na recepção, recebemos um mapa da ilha e várias explicações sobre a centro e as praias. Depois do check-in, descemos as ladeiras (há escadas para chegar mais rápido ao Centro) e fomos conhecer Chora, a capital da ilha.

A primeira impressão de Mykonos não foi boa: achei o porto e as ruas sujas, cheias de guimbas de cigarro (o povo grego fuma à beça!) e as casinhas não são tão brancas quanto as de Santorini. Ficamos por lá até o pôr-do-sol. Depois nos embrenhamos pelas vielas cheias de lojas de charme e tavernas. Jantamos num restaurante cujos donos falam espanhol e foram super simpáticos. Comida excelente! Na volta ao hotel nos perdemos e ficamos por mais de uma hora procurando o caminho para o hotel.

Pôr-do-sol em Mykonos

Aluguel do carro

Tivemos dificuldade de achar carro para alugar. Justamente por causa da Full Moon Party.  Alugamos um Peugeout 207, o último que tinha disponível, com gasolina na reserva (ah, os gregos!). O aluguel do carro gerou um desentendimento entre o grupo que logo depois foi resolvido. Mais uma vez, se estiver em dupla, alugue um quadriciclo, que eles chamam de ATV. Economizará muito mais combustível.  Amigas que foram um ano antes não alugaram carro. Conheceram as praias de ônibus.

Paradise beach

Segundo um dos blogs que eu li, as três melhores praias de Mykonos são Paradise Beach, Superparadise beach e Platys Gialos. Fomos para esta última. Não gostamos. A praia é bonita mas os restaurantes lotearam toda a areia com espreguiçadeiras e guarda-sóis. Além disso, o assédio dos garçons é grande. Saímos e fomos para a Paradise beach. A praia é bonita e decidimos ficar por ali a tarde toda. Logo assim que escolhemos um lugar para ficar um choque: alguns velhinhos (homens e mulheres) estavam pelados na praia! Aqui algumas mulheres também faziam toppless. As poltronas e as espreguiçadeiras pertencem à Prefeitura e o conjunto guarda-sol e duas espreguiçadeiras custam EUR 12,00.

A parte que ficamos (o lado dos nudistas), tinha uma garçonete de um dos bares da praia.  Aqui não é igual ao Brasil que você vai consumindo e só na hora de ir embora é que você paga. Na Grécia, ao menos onde estivemos, o lema é consumiu, paga logo. Não esqueça da gorjeta.

Ficamos até umas seis horas e voltamos para o hotel para à noite irmos à Chora (capital em grego) novamente andar pelas vielas e jantar em uma das tavernas. Isso parece ser o que boa parte dos turistas fazem em Mykonos.

Nós fomos a tal Full Moon Party e eu vou me abster de tecer comentários pois eu não gosto de baladinhas, boates e afins.

Conhecendo as praias do sudoeste (Elia, Kalo Livadis, Aghia Anna, Kalafatis e Superparadise)

Dia de sol forte em Mykonos. Conhecemos várias praias lindíssimas que mudaram totalmente nossa opinião sobre a ilha. Agora sim, eu posso dizer que adorei Mykonos! Pense numa água cristalina. Pense num mar calmo, sem ondas, parecendo uma piscina. Pense numa água de temperatura agradável. Pense numa cor azul e um verde esmeralda refletidas no mar. Você está no mar Egeu. Na Grécia. Em Mykonos.

Primeiro, fizemos uma espécie de city-tour por diversas praias, uma mais bonita que a outra. Depois, escolhermos uma para almoçar e ficar lagarteando. A escolhida foi Kalo Livadis (linda!). O que percebemos que esta é uma praia mais freqüentada por famílias. O número de crianças por ali é bem maior que nas outras praias. Gostamos tanto que já pensávamos em voltar no dia seguinte. A mais chatinha de achar pois o caminho é longo é a SuperParadise. Fomos para conhecer. Chegando lá, achamos tudo muito bonito mas não ficamos por lá. Então, não conhecemos as festinhas nestas praias.

Eu conversei com minha amiga que foi à Grécia ano passado e recomendou um restaurante que é até ponto turístico em Mykonos: Nyko’s Tavern. Boa dica. O restaurante é lotadíssimo e não é à toa. A comida é muito saborosa. As minhas amigas até o final da viagem teceram mil elogios à salada de camarões.

o risoto do Niko's Tavern que minhas amigas tanto elogiaram

Conhecendo as praias do norte (Panormos e Agios Sostis). Praia de Psarou

São duas as praias do norte mais conhecidas: Panormos e Agios Sostis. Ambas são muito bonitas e aquela característica que eu falei das praias do dia anterior. A última tem a diferença de ser uma praia deserta e sem infraestrutura. Vale a pena ficar nas duas.

Faltava conhecer Psarrou que é o mesmo caminho de Platys Gialos. O caminho era uma ladeira muito íngreme que o Pegeout penou para subir depois. Quando chegamos na praia, não havia lugares para estacionar. Então, voltamos. Lembrei que algumas praias tinham acesso do outro lado e fomos nós. Quase já na Platys Gialos, conseguimos uma vaga e diante da visão que tivemos da Psarrou, não pensamos duas vezes: ficamos por lá e fechamos com chave de ouro as praias de Mykonos.

Agios Sostis

Mykonos tem vários moinhos sendo que uma seqüência de 5 deles estavam próximo a Little Venice. Então combinamos de sair às 18:00 da praia, ir para o hotel e assistir o pôr-do-sol perto dos moinhos. Além disso, íamos procurar a tal padaria com doces e sorvetes recomendados pela minha amiga de faculdade. O dia foi ótimo, tudo deu certo!

Devolvemos o carro sem deixar combustível a mais para o dono da locadora. Quem recebeu o carro foi outra pessoa e ele reclamou que entregamos o carro na reserva. Reclamamos muito. A conversa fiada dele não adiantou! A dona com quem tratamos estava lá e nem ligou. Afinal, devolvemos o carro do jeito que recebemos. O cara quis passar a perna na gente mas se deu mal. Foi um pequeno estresse tudo porque os gregos não fazem como no Brasil (entregar o carro com o tanque cheio).

Achamos a padaria que vende os minipicolés por um euro! Uma inflação galopante pois minha amiga um ano antes comprava por 50 centavos. Fomos ao moinho e tiramos vários e assistimos o pôr-do-sol. Algumas pessoas se ofereceram para tirar nossa foto, pena que ou cortavam nossa cabeça ou os nossos pés hahahaha Dois rapazes indianos pediram para tirar foto com a gente! Toda viagem minha para o Exterior tem isso! Faça-me idéia do que eles vão colocar no Facebook deles.

Justamente agora que andamos pelas vielas sem nos perdemos, já é a hora de ir embora. Sem querer demos de cara com o pelicano Petros. Rapidamente, vários turistas apareceram com as suas máquinas fotográficas, o que fez espantar o bichinho! Conhecemos outras ruas interessantes em Chora pena que hoje é o último dia em Mykonos e o último da Grécia. Jantamos novamente no Niko’s Tavern e nos despedimos da ótima comida grega, das praias e do jeito “La garantia soy yo” dos gregos.

 

Hospedagem

Hotel Damianos – reservado no site do hotel.
O hotel está a uns 15 min de Chora a pé. O quarto triplo possui frigobar, TV, ar condicionado (isto é imprescindível!) e uma mesinha. O quarto possuía o tamanho mínimo para caber 3 pessoas e suas malas. O café da manhã foi o mais fraco da viagem. A limpeza exemplar. O único senão foi que esqueceram de repor o papel higiênico em um dos dias mas isso foi logo contornado. Diária: EUR 108,00 ( o que acabou ficando no zero a zero pois foi descontado no cartão de crédito. Talvez tivesse sido melhor reservar pelo Booking.com e pagar em espécie ao hotel na hora do check-in).

Quem converte, não diverte – Mykonos

Suco de laranja – EUR 4,00
2 Espreguiçadeiras + guarda-sol: EUR 12,00
Entrada Paradyse Club: EUR 15,00
Lavanderia: EUR 10,00
Táxi do terminal de ônibus até o hotel Damianos: EUR 4,00 (pura preguiça minha que estava cansada de subir ladeiras)
Minipicolé: EUR 1,00
Média das refeições: EUR 15,00 (incluindo bebida)

Avaliação

A primeira impressão realmente é a que não fica. De cara, não gostei de Mykonos, principalmente porque estava comparando com Santorini mas depois de conhecer as praias, fiquei feliz de tê-la incluído no roteiro. Se pretende visitar a ilha, coloque sempre um dia a mais que Santorini. Eu fiquei quatro noites, três dias inteiros e valeu a pena!



Categorias: Europa Grécia Mykonos
Tags:
Página 1 de 1 1