Milos e sua Vênus

22 agosto 2013

Milos é uma das ilhas do arquipélago Cíclades. O arquipélago que tem esse nome devido às ilhas formarem um círculo em volta da ilha sagrada de Delos. Milos é conhecida não só pelas praias mas também pela estátua Vênus de Milos, que foi achada por um pescador na ilha. Por isto, o nome. Hoje, a Vênus de Milos está no museu do Louvre.

Para chegar a Milos, decidimos ir de ferry. Compramos as passagens pelo site Greeka.com mas você pode comprar diretamente no site da companhia de ferry. Tudo deu certo. A companhia era a Seajet. O horário do ferry era às 07:00 com previsão de chegada às 09:30.

Acordamos às 05:00 para pegar o ferry em Atenas. Novamente pagamos um táxi até o porto de Pireus (achamos perigoso sair na madruga para pegar o metrô). A corrida custou EUR 21,00. Chegamos uma hora antes do previsto, tempo suficiente para trocarmos as reservas já impressas pelas passagens. O ferry saiu pontualmente às 07:00 e chegou ao porto de Adamas dentro do previsto, eu tinha uma relação de hotéis, então eu e a amiga fomos à procura de hotéis e a outra ficou com as bagagens no porto. Eu já tinha um na lista e inclusive já tinha enviado um e-mail solicitando a reserva mas não cheguei a fechar. Durante o caminhar, percebemos que há vários restaurantes e lojinhas de souvenirs. Apesar de ter perguntado o caminho para duas pessoas, não conseguimos achar o hotel pois as ruas aqui não tem nomes. Então como achar um hotel pintado de branco com janelas azuis se praticamente tudo na cidade é assim?!

Eis que paramos numa ponte que foi dada como referência pelos dois homens que eu fiz a pergunta e uma italiana simpática insistiu para que conhecêssemos seu estúdio. Estúdio aqui é um quitinete, um apartamento para alugar. Conhecemos o estúdio (um charme!) mas achamos muito distante do Centro o que nos obrigaria a vir de carro. Para não ser tão rude com a mulher que foi muito gentil conosco dissemos que a nossa amiga que estava no Porto era muito exigente (rs rs rs). Voltamos para a tal ponte e fomos procurar o tal hotel. Eis que achamos uma pousadinha muito boa com um apartamento para 3 pessoas. Concordamos em ficar por ali, junto com o dono da pousada pegamos a outra amiga no porto. Fizemos o check-in, alugamos o carro.

Aluguel do Carro

Alugamos o carro na Agência Athina. Para alugar é necessário o passaporte e cartão de crédito. Eles entregam o veículo com tanque quase vazio, o que achamos isso uma esperteza grega. Sempre que alugar, convém perguntar quanto gastará por dia de combustível. Só aprendemos esta lição em Santorini. Deixamos um quarto de tanque a mais para a agência!

Hospedagem: Tylemachos Studios

20120528_061052

URL: http://www.tilemachos-rooms.gr/

Prós: limpeza (ponto alto em todos as cidades gregas que passamos), uma sacada que ajuda e muito a estender as roupas para secar, uma cozinha com cafeteira, talheres, panelas e uma sala com bicama e um quarto com duas camas. Os senhores donos da pousada são muito prestativos.
Contras: Não tem café porém tem um mercado e uma padaria maravilhosa na rua.

O que fazer em Milos: praias e mais praias

Nesta ilha foi encontrada a Vênus de Milos, estátua que hoje está no museu do Louvre em Paris. A ilha tem algumas ruínas para conhecer mas a nossa vida aqui foi só praia. E que praias!

Não há outra maneira mais prática de conhecer as praias de Milos do que alugar um carro ou uma moto ou um quadriciclo. Nós alugamos um Chevrolet Matiz por 40 euros (dois dias). Seguindo a dica da dona da pousada, logo no primeiro dia fomos conhecer as três praias consideradas mais bonitas da ilha: Tsigrado, Firiplaka e Sarakiniko.  Todas muito bonitas mas na nossa opinião, Sarakiniko é a mais bela de todas pois tem água cristalina, que as outras também tem mas a diferença é que a paisagem é lunar. Praia nota dez! Gostamos tanto que voltamos no dia seguinte.

No último dia em Milos, saímos cedo para conhecer as outras praias das ilha. As estradas são boas. A vista é linda e o caminho é quase sempre beirando a precipicio (medo!). Talvez a única coisa que peque seja a sinalização.

  • Mandrakia – Paramos apenas para tirar fotos.
  • Pollonia – É o lugar onde escolhemos almoçar. Almoçamos no restaurante Giallos nos dois dias.
  • Papafragas – Entre Pollonia e Saranikiko, há um lugar espetacular chamado Papafagras. Bom para snorkelling.
  • Saranikiko – Praia de águas cristalinas e paisagens lunares. Excelente!
  • Paleohori – Não gostamos muito desta praia. Areia muito escura.
  • Firiplaka – o acesso é por uma fenda onde há uma corda para chegar à praia.
  • Hivadolimi – a praia é linda e praticamente deserta. E que água! Difícil descobrir onde exatamente ela está.
  • Plaka – bairro charmoso com vários restaurantes. Fomos para almoçar no segundo dia com intenção de voltar à noite. Com tantas vielas de ruas estreitas e dificuldade de achar um lugar para estacionar, desistimos. Deve realmente ser lindo assistir o pôr-do-sol naquele lugar.

Para sair à noite: O porto e o bairro de Plaka.

Quem converte, não diverte – Milos

Aluguel do carro (Agência Athina): EUR 20,00 a diária
Gasolina (15L): EUR 30,00 (rasgamos dinheiro aqui!)
Almoço no restaurante Gialos em Pollonia: EUR 13,00 (incluindo bebida e gorjeta).

Avaliação

Ficamos dois dias nesta ilha pequena e maravilhosa chamada Milos. Quando falam de ilhas gregas, sempre vem a mente as ilhas de Santorini e Mykonos. Porém, há dezenas de ilhas para conhecer e nas minhas pesquisas, encontrei Milos. Escolhi a ilha de Milos pelas fotos. Não me arrependi. Correspondeu todas as minhas expectativas. Prometi a mim mesma voltar ali.

De modo geral, as praias de Milos parecem piscinas de tão calmas e as águas são muitos cristalinas. Vale a pena conhecer! A ilha é muito frequentada por italianos. Na época em que fomos, final de maio, estava praticamente vazia. Achamos um bom lugar para viagem de casal, principalmente porque não há tanto oba-oba como nas ilhas mais conhecidas.


Categorias: Europa Grécia Milos
Tags:

6 Comentários

  1. karina disse:

    muito bom ver como vc viaja com os amigos…
    sou do rio de janeiro tb,e só trabalho uma vez na semana,o problema e que não tenho ninguem pra viajar,o povo ou não tem dinheiro ou não tem tempo… louco.
    quero saber se já foi ou algum amigo seu já foi para bariloche ou santiago do chile na temporada de neve,quero saber qual seria melhor custo beneficio… chile ou bariloche.
    bjão moça.

    • Pat Alves disse:

      Oi, Karina!

      Viajo sozinha e com meus amigos. Qualquer tipo de viagem tem seus prós e contras. Difícil é todos terem juntos tempo, dinheiro e disposição. Tenho sim um colega do trabalho que foi para Bariloche e Vale Nevado. Acho que ela havia me escrito um e-mail dizendo que para esquiar o melhor seria Vale Nevado e os Farelones para iniciantes. Bariloche tem vários tipos de passeios além do esqui. Eu que não fui a nenhum dos dois mas já li bastante, acredito que você deve pesar também o tempo disponível. Se for mais curto, talvez o melhor ir para o Chile. Mas isso é chute meu.

  2. Aparecida disse:

    Oi Pat td bem? Amei seu blog. Dicas ótimas! Pretendo ir de Santorini p/ Milos, dei uma checada nos sites mas não há barcos disponíveis. gostaria de saber se vc fez esse trecho e se fez qual transporte usou? obrigada

    • Pat Alves disse:

      Oi, Aparecida!
      Talvez não apareça porque esteja cedo demais. Tem que ser 2 ou 3 meses antes da sua viagem, dependendo se for baixa ou alta temporada. Eu fiz o trecho Milos – Santorini, comprei com um mês de antecedência. O transporte que usei foi o barco da Seajet, como está no post. Comprei no site greeka.com. Veja o link das passagens que comprei aqui: http://www.omundoaosmeuspes.com.br/?p=6744

  3. Samara disse:

    Olá Pat,
    Tudo bem? Parabéns pelo seu blog …. é maravilhoso!!! 🙂
    Pretendo ir para a Turquia agora em novembro.
    Gostaria muito de ir a Grécia também. Mas vc acha que vale à pena ir nesta época do ano ou já é frio e chuva pra aproveitar as ilhas?
    Obrigada

    • Pat Alves disse:

      Oi, Samara!
      Que eu saiba já é frio e dependendo da ilha, já não tem tantos horários dos barcos e inclusive estabelecimentos que não estão abertos.

Deixe seu comentário