Chegando em Atenas

22 agosto 2013

O voo Rio de Janeiro – Paris

Saímos do Rio no dia 24/05 em um voo da Air France às 19:00 rumo a Paris. Voo lotado e um espanto: as poltronas são tão incômodas quanto as da Gol! Graças ao “conforto” das poltronas, dormi muito pouco. Chegamos às 11:00 no horário de Paris, 06:00 horário de Brasília. Sim, são onze horas de voo! Tínhamos que ser rápidas pois a nossa conexão para Atenas seria às 12:30. Para quem não conhece o CDG – aeroporto Charles de Gaulle pense num aeroporto grande. Multiplique por 3. Percorremos por mais de meia hora para achar o tal terminal 2D. No meio do trajeto, a fila de imigração. São duas filas: uma para portadores de passaporte da Comunidade Européia e outra fila para pessoas de outros países. Eis que eu fui sozinha, as meninas ficaram na fila. O policial pediu meu passaporte. Lógico que ele viu a palavra mágica “Brasil” e achou que eu estava sozinha e perguntou para quais países eu ia e quanto tempo eu ia ficar. Depois, perguntou pela passagem de volta. Aí, uma das meninas perguntou em português o que ele queria. Eu falei que era a passagem de volta. Bom, o policial percebeu que eu estava acompanhada e chamou as outras. Nem olhou mais nada, carimbou o passaporte de todas e fomos lá procurar o terminal para pegar o voo para Atenas.

 O voo Paris – Atenas

O voo saiu às 13:00. Chegamos às 17:00 em Atenas (hora local). Porém só saímos do aeroporto às 19:00 porque uma das malas das meninas não veio. Teve todo o transtorno de ir ao balcão de informações, dar o endereço do hotel, telefone de contato e ficar sem mala e sem roupas a mais. Porém o atendente da companhia aérea informou que a mala chegaria neste mesmo dia no próximo voo, que seriam às 21:00.

Do aeroporto para a praça Syntagma, no centro de Atenas, há duas maneiras de chegar: de metrô ou de ônibus. Resolvemos ir de metrô. Porém com as malas estavam pesadas, mudamos de ideia e fomos de táxi. A corrida custou 40 euros. O motorista de táxi queria nos deixar a léguas do hotel porque uma das ruas que dá acesso ao mesmo estava interditada. Lógico que eu reclamei, afinal se ele está dirigindo que procure uma rua que dê acesso ao hotel. E assim foi feito. Depois que fizemos o check-in, só fomos a um restaurante que chamamos carinhosamente de “Árvore de Natal” pela quantidade de luzes que tinha. Escolhemos o prato moussaka (uma espécie de lasanha mais doce de carne), frango com molho teriaki e um arroz temperado. Tudo estava uma delícia. A comida não é salgada, é muito bem temperada. A comida grega é muito saborosa. Já eram 23:00, tínhamos que ligar para casa (seis horas de diferença do Brasil) e dormir pois amanhã seria dia de ir à Acrópole e segundo informações da minha amiga que foi à Grécia no ano anterior, tínhamos que chegar cedo antes do pessoal dos cruzeiros.

 

Lições do dia

  1. Sempre leve uma ou duas mudas de roupa na bagagem de mão.
  2. Você vai precisar de um inglês mais afiado quando passar por perrengues. Esteja preparado, principalmente se for sozinho.
  3. Caso sua bagagem seja extraviada, vá imediatamente ao balcão da companhia aérea.

Categorias: Atenas Grécia

Deixe seu comentário