Lençóis Maranhenses: passeios recomendados

25 junho 2015

As atrações mais conhecidas dos Lençóis Maranhenses

Não há como conhecer as lagoas de forma independente. Você não pode ir sozinho pegar o seu carro e sair em direção às dunas.  Após ter sido declarado parque nacional, a região passou a ter uma série de restrições com o intuito de preservá-la. Uma delas é a proibição de circular veículos motorizados pelas dunas do parque (quadriciclos e outros veículos 4×4).  Somente os veículos previamente autorizados podem adentrar o parque e mesmo assim é permitida a circulação em determinados trechos. São por estes percursos que os visitantes chegam até às lagoas mais conhecidas, através das agências de viagens locais. Esta é a forma mais comum de conhecer um pouco do que são os Lençóis Maranhenses.

Além dos passeios promovidos pelas agências, você pode conhecer o parque caminhando. Em três dias, o caminhante cruza o parque desde Atins até Santo Amaro, ou vice-versa.  A travessia é feita sob orientação de um guia. O pernoite é nas comunidades existentes dentro do parque como Baixa Grande e Queimada dos Britos. Creio que esta é a melhor e a mais plena forma conhecer os Lençóis (Nem tente fazer isto sozinho. Não confie só no GPS. Dá até arrepios só de imaginar alguém se perdendo naquela imensidão de areia).

Diante de tudo isso, é fácil concluir que são necessários uma boa dose de disposição e preparo físico pois exploramos melhor o parque andando nas dunas, ou seja, areia fofa. Para evitar o sol forte, é recomendável fazer os passeios à tarde e ter como “brinde” o pôr-do-sol.

Pôr-do-sol na Lagoa Azul

Acho importante frisar que os passeios mudam de acordo com o mês de visitação e a temporada de chuvas. Como já foi dito, o melhor período para conhecer os Lençóis é de junho a agosto. Se choveu bastante no  “inverno” (janeiro a abril), você encontrará as lagoas cheias também nos meses de maio e setembro. Quando o visitante vem no período de seca, os guias te levam às lagoas que são perenes como a Lagoa do Peixe. Em 2015 choveu menos que no ano anterior e algumas lagoas estão já secas no mês de junho. Exemplo: a Lagoa Bonita em Barreirinhas (rasa e com vegetação) e a Lagoa Verde em Atins. Enfim, é a natureza! Em todos os destinos cuja natureza é a atração principal, sempre estaremos sujeitos a surpresas e por tal razão, é necessário fazer ajustes no roteiro.

Passeios em Barreirinhas

Para conhecer as lagoas mais próximas a Barreirinhas, é necessário que se contrate o passeio em uma agência. Na hora combinada, um veículo 4×4 autorizado te busca em frente a sua pousada e faz um percurso até um ponto do parque que serve como uma espécie de estacionamento dos veículos das agências. Deste ponto em diante, você segue caminhando pelas dunas, banhando-se em algumas lagoas, não só naquela que dá nome ao passeio, por isso o nome “circuito”.  Após pegar todos os visitantes em seus hotéis, é praxe as Toyotas (Bandeirante ou Hillux) pararem em um mercado para que todos possam comprar água. Não hesite. Compre. Com o sol a pino, você sentirá sede e não há infra-estrutura no local (não há barracas nas dunas. É área de preservação, lembre-se!). As garrafas de água ficarão dentro de uma caixa térmica. Justamente neste mesmo mercado, os guias aproveitam e compram gelo para colocar na caixa térmica. Todas as Toyotas tem uma caixa térmica. Caso a que você estiver, não tenha a caixa, reclame na agência depois (ou na hora!).

As atrações mais conhecidas em Barreirinhas são:

  • Circuito da Lagoa Azul | O transporte dos visitantes é feito em veículo 4×4 autorizado que cruza o rio Preguiças de balsa e depois percorre cerca de 40 minutos de viagem na areia fofa até chegar ao ponto final, que é o mesmo para todos os veículos autorizados.  O guia pede para que os visitantes deixem seus chinelos no veículo (muita gente não sabe mas a areia das dunas é fria, bem diferente da areia de praia). A partir daí, é necessário pernas e fôlego para caminhar pelas dunas até chegar a lagoa. As lagoas visitadas são Lagoa da Preguiça, Lagoa da Esmeralda, Lagoa Azul e Lagoa da Esperança. O passeio pode ser feito pela manhã ou à tarde. Recomenda-se fazer o passeio à tarde, para evitar o sol forte de meio-dia e também para apreciar o pôr-do-sol no final do passeio. Preço em junho de 2015: R$ 60.

Travessia de balsa

Circuito Lagoa Azul

Na volta do passeio da Lagoa Azul, quando se espera a vez da Toyota pegar a balsa, as barraquinhas que vendem artesanato, tapioca e tiquira estão abertas.  A tapioca é grande (maior que a das barraquinhas da lagoa Bonita). Preço em junho de 2015: R$ 5. Tem tapioca de coco e doce de leite, carne de sol com queijo, etc.

  • Circuito da Lagoa Bonita | O transporte dos visitantes é feito em veículo 4×4 autorizado que cruza o rio Preguiças de balsa e depois percorre cerca de 50 minutos de viagem na areia fofa até chegar ao ponto final, que é o mesmo para todos os veículos autorizados.  O guia pede para que os visitantes deixem seus chinelos no veículo (muita gente não sabe mas a areia das dunas é fria, bem diferente da areia de praia). A partir daí, é necessário pernas, muito fôlego e coragem para subir a duna altíssima que de tão íngreme tem uma corda para auxiliar os visitantes para chegar ao topo.  No fim, verá que todo o esforço valeu a pena. O visual é incrível! Por isso, na minha opinião, se tiver que fazer um único passeio na cidade e tendo um mínimo de condições físicas, faça o da Lagoa Bonita. O passeio pode ser feito pela manhã ou à tarde. Recomenda-se fazer o passeio à tarde, para evitar o sol forte de meio-dia e também para apreciar o pôr-do-sol  do alto da primeira duna.   Preço em junho de 2015: R$ 70

Passeio para Lagoa Bonita

No final do passeio, já no “estacionamento”, quem estiver com fome pode aproveitar e comprar uma tapioca de coco com doce de leite (ou será leite condensado?!). Preço: R$ 2,50.

  • Passeio de lancha pelo rio Preguiças com parada em  Vassouras, Mandacaru e Caburé | O passeio dura praticamente o dia todo. Saída às 08:00 do cais com retorno previsto para 16:00  em Barreirinhas. Em Vassouras, você pode se banhar nas lagoas e observar os diversos macaquinhos. Cuidado com eles pois tem fama de roubar comida e abrir a bolsa dos visitantes. A próxima parada, Mandacaru, é uma vila de pescadores onde a maior atração é o farol de Mandacaru, onde podemos ter uma vista da paisagem da região: o mar, as dunas e o rio Preguiças.  A parada para almoço é em Caburé, onde se pode tomar banho de mar. Quem quiser, pode contratar o passeio de quadriciclo pelos Pequenos Lençóis (região à margem direita do rio Preguiças que se parece com os Grandes Lençóis, que é como chamam a área do Parque Nacional. Preço em junho de 2015: R$ 50 por meia hora). Veículos só são permitidos na região dos Pequenos Lençóis. Preço do passeio em junho de 2015: R$ 70.

 rio Preguiças

Algumas pessoas aproveitam o passeio para continuar a viagem até Atins. A viagem de Caburé até Atins dura 10 a 15 minutos de lancha e o preço cobrado por este trecho é de R$ 10.  Como já terá que levar alguns visitantes até Atins, o barqueiro oferece pelo mesmo preço ou R$ 15 o casal para conhecer o encontro do rio com o mar.  Dica: quem faz o passeio de quadriciclo não precisa ir de lancha até Atins.

  • Passeio de quadriciclo pelos Pequenos Lençóis a partir de Barreirinhas | O passeio dura o dia todo.  O visitante percorrer Barreirinhas até Caburé de quadriciclo, acompanhado de um guia, passando por dunas, trechos alagados, etc.  Vale lembrar que não há restrição de passagem de veículos para esta área. Preço em junho de 2015: R$ 250 o veículo. 
  • Outros passeios | passeio de bóia-cross pelo rio Formiga (pode ser feito pela manhã ou à tarde. O percurso no rio dura aproximadamente 1h30min.) e visita a Casa de farinha.

Passeios em Atins

Eu deveria ser bem egoísta e não falar de Atins para vocês. Eu sou tão fã do lugar e das pessoas que moram por lá que tenho um certo medo de que a fama tire todo o ar naíve do lugar. Se você quiser realmente ter uma experiência de viagem, largue o mar de motos de Barreirinhas e passe ao menos duas noites em Atins.  Sendo assim, em vez de fazer o bate-volta, aproveite o passeio do rio Preguiças e fique em Atins. A rústica Atins está a uma hora de lancha de Barreirinhas. Dizem que é a Jericoacoara quinze anos atrás.  Aqui, além de conhecer as dunas e lagoas do parque, há o mar para se refrescar. Quem faz os passeios até onde sei são o Rancho do Buna, a Pousada do Irmão e a Pousada da tia Rita. O ideal é você pedir para o pessoal da pousada reservar os passeios.  Os passeios mais conhecidos são:

  • Lagoa Verde, lagoa da Capivara e almoçar em um restaurante no Canto do Atins | O passeio inicia-se às 08:00 e termina por volta das 15:00.  A Toyota vai até um determinado ponto e depois todos caminham por dunas até chegar às diversas lagoas. O comum é primeiro passar no restaurante do Antônio ou da Luzia e reservar o almoço (a especialidade é o camarão), depois iniciar a trilha para lagoa Verde. Após o almoço, há diversas redes para descansar.
  • Lagoa Tropical | passeio pode ser feito à tarde. A Toyota te pega na pousada e vai até o ponto permitido. Dali o grupo junto com o guia, percorre algumas dunas para chegar a lagoa Tropical. Ótima para banhar-se.

Atrações em  Atins

Em Atins, nem todos chegam aos Grandes Lençóis por Toyotas. Você pode contratar um guia local para te levar às diversas lagoas.  Para chegar até o Canto do Atins, a caminhada é de 2 horas. A volta pode ser feita pela praia. Informe-se na sua pousada.  As lagoas mais conhecidas são a Verde e a Tropical mas há outras lagoas próximas como a Lagoa do Mário e a lagoa das Sete Mulheres, que nem sempre estarão no roteiro do passeios oferecidos pelas pousadas.

  • Revoada dos Guarás | passeio feito de barco para avistar os guarás. Os guarás são pássaros com plumagem avermelhada depois de adultos. A cor é devido a alimentação de pequenos crustáceos. O passeio inicia-se às 16:30 e termina no pôr-do-sol. Não é garantido ver dezenas de guarás nem que sobrevoem próximo ao barco. Preço em junho de 2015: R$ 30

Revoada dos Guarás

  • O que fazer em Atins além de ir aos Grandes Lençóis | Ir à praia praticamente deserta, andar de quadriciclo, ir à praia e ver os plânctons bioluminescentes e apreciar o céu estrelado de lá.

ATENÇÃO: A lagoa Verde está seca agora no mês de junho de 2015. O pessoal de Atins está mesclando o Canto do Atins com a Lagoa Tropical e a da Sete Mulheres. A saída é pela manhã e a volta logo depois das 15:00. Preço: R$ 60.

Passeios em Santo Amaro

É um consenso geral a afirmação que as lagoas mais bonitas estão em Santo Amaro. Com a proibição de circular veículos sem ser os dos moradores pelo parque, alguns passeios já não são feitos como o da Queimada dos Britos, já que ultrapassa a área permitida pelo ICMBio (se quiser fazê-lo precisará contratar um guia e ir caminhando até lá).

Santo Amaro tem  uma particularidade. Os passeios não são cobrados por pessoa como em Barreirinhas. Há o valor do frete da Toyota, que é rateado pelos passageiros.  Assim, se tiver um bom número de pessoas para fazer o passeio contigo, sairá bem mais barato. Do contrário, pode ser um rombo no orçamento. Peça ao pessoal da sua pousada para agendar seus passeios ou te encaixar em outro grupo, caso esteja sozinho.

Betânia

Os passeios mais conhecidos são:

  • Lagoa da Gaivota | A lagoa mais conhecida da região, cenário do filme “Casa de Areia”. Você pode ir caminhando com auxílio de um guia ou contratar um passeio de Toyota.
  • Lagoa das Andorinhas | A lagoa é próxima da cidade. Contratando um guia, dá para ir caminhando.  ;São as lagoas mais próximas. Se for fazer o passeio para Betânia, é normal uma destas lagoas ficar para o final, para apreciar o pôr-do-sol;
  • Barco para lagoa do Reflexo | passeio ideal para ser fazer à tarde. ;
  • Betânia e Espigão | Passeio que dura o dia todo, passando por inúmeras lagoas e paisagens de cair o queixo. Destaque para a lagoa do Murici. O final do passeio é na Lagoa Gaivota, para assistir o pôr-do-sol. Preço: R$ 300 para até 10 pessoas.
  • Queimada dos Britos | Com a proibição de circulação de veículos, só se chega aos Britos por caminhada. É necessário pernoitar por lá e voltar para Santo Amaro.

Lagoa da Gaivota

Há outras inúmeras lagoas como a das Cabras, Emendadas, etc.

O que levar para os Lençóis Maranhenses?

Independente de qual cidade ou povoado for conhecer, não deixe de levar água, óculos escuros e protetor solar. Chapéu se tiver como prendê-los pois o vento pode levá-lo para bem longe quando estiver na caminhonete. Passe sempre o filtro porque estamos expostos e o calor é forte. Se for com crianças (não recomendo esta viagem com crianças pequenas, creio que 8 anos já é uma boa idade), protejas-o do calor, principalmente se tiver aquelas camisas de manga comprida que usamos para snorkelling. Proteja a sua câmera fotográfica. Bom é ter um invólucro protetor pois como venta demais por lá, os grãozinhos de areia entram na lente e estragam sua câmera.  Eu bem sei disso pois já foram duas câmeras para o lixo depois de viagens para lugares com vento e areia (Jericoacoara e agora os Lençóis Maranhenses). Agora, a dica mais importante é: não invente moda! Não tente fazer mil e uma peripécias nas dunas, procurando quebrar algum osso, estragando o passeio das outras pessoas e o que é pior, se machucando. Lembre-se que você estará a horas de um socorro decente.

No mais, aproveite os Lençóis Maranhenses que eu posso afirmar com toda a certeza que até agora foram a paisagem mais bonita que vi aqui nas minhas andanças pelo país. Disparado. As fotos a seguir são das lagoas que eu mais gostei mas não conseguem retratar nem um pouco a beleza do local.

Lagoa do Murici

Lagoa da Serra

Lagoa Tropical

Alguns podem até dizer que é só areia e água. Para estas pessoas, só tenho uma coisa a dizer: vocês não sabem o que estão perdendo!

18 Comentários

  1. marcia monteiro disse:

    ola Pat, adorei seu blog
    estou indo agora dia 30 de agosto 1917, nem acredito…esperei um ano chuvoso…
    ficarei 6 dias por lá e gostaria de saber se aceitam cartão débito ou preciso levar dindin…e qual o melhor “calçado” para se caminhar nas dunas…o velho amigo chinelo de borracha, tênis ou horríveis papetes com meia?
    grata bjos

    • Pat Alves disse:

      Márcia,

      Não lembro bem se eu usei o cartão. Acho bom levar dinheiro, não conte só com o cartão.

      Para caminhar nas Dunas não é necessário calçado.

  2. sandro disse:

    Olá Pat!
    Irei para os Lençóis na 2a quinzena de outubro. Minha preocupação é se irei conseguir ver as lagoas nesta época (a única em que posso ir, ao menos neste ano). Algumas pousadas já me informaram que tem que chover mais um pouco para que as lagoas aguentem até outubro… Enfim, fico na dúvida se vale a pena ir para lá assim mesmo (correndo o risco de nao ver as lagoas, ou alguma delas)… Minha intenção é ficar 2 dias em Santo Amaro e 3 em Barreirinhas ou Atins. O que achas?

  3. Gleidison disse:

    Oi Pat adorei seu blog, suas dicas são excelentes,quero ir para os lençóis em setembro.
    Quero fazer o roteiro São Luiz ,Barreirinhas,Atins e St.Amaro .Quero ir até Barreirinhas e realizar a travessia até st Amaro ,eu fazendo a travessia ,ela passa por alguns dos passeios que existem em Atins?Ou a travessia é um caminho e os passeios são outros?

    • Pat Alves disse:

      Gleidison,
      A caminhada é Atins-Santo Amaro ou Santo Amaro-Atins. Dizem por aí que é melhor o sentido Atins-Santo Amaro. Pelo que eu sei (é bom confirmar com alguma pousada em Atins, por exemplo a da Tia Rita), se faz a caminhada não precisa fazer os passeios em Atins. Eu não sei se passa pelas lagoas Bonita e Azul nos arredores de Barreirinhas. Bom confirmar.

  4. Solange Monteiro disse:

    Olá, adorei suas dicas de viagem, irei pra São lUís e Barreirinhas e agora pretendo colocar Atins no Roteiro tb. Estarei fazendo esta viagem em família com duas crianças pequenas (2 e 5 anos), gostaria de saber sobre as lagoas mais acessíveis e mais difíceis para ir com criança, ou se é tranquilo mesmo com criança (meu sonho)! Agradeço a ajuda!

    • Pat Alves disse:

      Oi, Solange!

      Particularmente, eu não acho que os Lençóis sejam um destino bom para crianças pequenas. Foi como eu falei, é muito sol na moleira! Tanto é que dificilmente se vê os turistas mirins. Os passeios de Toyota são saculejantes mas ó… isso sou eu dizendo porque ano passado, na pousada da Tia Rita tinha uma família com uma criança de um ano e pouco. O ritmo é mais lento com crianças mas o pequenino aproveitou a praia e as lagoas de Atins Então, acho que você protegendo bem seus filhotes do calor e do vento, dá sim. Das lagoas, o percurso menos cansativo é o da Azul. E no geral, de passeios, o mais light para eles será o de barco pelo rio Preguiças. Quando voltar de viagem, conte aqui como foi! Eu tenho uma afilhada de 4 anos e seria até um incentivo para meus amigos levá-la diante das suas impressões.

  5. dimas disse:

    Bom dia! Achei ótimo seu blog. gostaria de uma informaçao: pretendo ir no final de maio em santo amaro e talvez atins ( por barreirinhas-lagoas verde e tropical se for possível). chegando as 3h no aerporto de sao luis e van em seguida para ir pra santo amaro. nos dois primeiros dias é ficar em santo amaro e seguir no final do segundo dia para barreirinhas. Peço uma sugestao de modo a usar ao máximo estes 2 dias , de modo a conhecer betania , murici e tudo a que tiver direito.Se possível, um cronograma dos passeios de pessoas/pousada em santo amaro para procurar.Ficaria bastante agradecido. Se por um acaso ainda nao conhece o litoral norte de alagoas(Maragogi, sao miguel dos milagres e regiao) e sul de pernambuco, conheço bem e posso dar-lhes dicas para nao gastar tanto e aproveitar muito.

    • Pat Alves disse:

      Oi, Dimas!

      Quem poderá te dizer o melhor roteiro é o pessoal da pousada. Por quê? Porque o volume das lagoas muda muito de acordo com as chuvas. Às vezes, otimizam passeios. Eu fiquei na Hospedaria São José. Bem simples, os quartos são extensão da casa da Dona Marineide. Então, se você não se incomodar com isso. Vá tranquilo. Ela organizou tudo para gente e eu dei sorte de ter mais 2 casais na pousada e fechamos os passeios com eles. Mesmo que não tenha gente suficiente na pousada, o pessoal de Santo Amaro é “safo”, como diriam aqui no Rio. Eles ligam para as outras pousadas para conseguirem fechar uma Toyota.

      Para seguir viagem rumo a Barreirinhas, terá que pegar a Toyota da madrugada. Dá tempo suficiente de você fazer o passeio da Lagoa Azul à tarde e no dia seguinte, fazer o da lagoa Bonita. Se quiser fazer o passeio do rio Preguiças e tiver que escolher uma das duas lagoas próximas a BArreirinhas, não tenha dúvida: escolha a Bonita.

  6. Nat disse:

    Pat, seu blog é demais. Fiquei empolgada porque você fez a viagem recentemente e eu estou indo agora em setembro. Planejei ficar sete dias inteiros (sem contar o da chegada e o da saída) e oito noites, divididas assim: 2 em Barreirinhas, 3 em Atins e 3 em Santo Amaro. Acha muito? Fiz o roteiro assim porque acho que os deslocamentos vão me tomar um bom tempo. Exagerei?

    Bjs e obrigada!

  7. Nat disse:

    Pat, adorei seu blog, peguei muitas dicas. Vou para os Lençóis agora em setembro e vi que algumas lagoas já estão secas. Meus planos são ficar duas noites em Barreirinhas, três em Atins e três em Santo Amaro. Você acha muito? Fiz assim porque considerei que vou perder alguns dias (ou boas horas!) nos deslocamentos mais longos (São Luis – Barreirinhas, Atins – Barreirinhas – Santo AMaro e depois Santo AMaro -São Luís)

    Obrigada!
    Bjs

  8. Gustavo Vargas disse:

    Parabéns minha amiga…
    Suas viagens são de relatos fantásticos, nós leitores acabamos viajando juntos com tanta riqueza de informações…
    Abraços que Papai do Céu te abençõe …

  9. Oi Pat!
    Vamos pros Lençois na 4a. feira e adoramos os detalhes e informações todas dadas por você. Nos ajudou muito!!! Ficaremos por 7 dias em Atins. É possível conhecer Santo Amaro, a partir de Atins? Parabéns pelos belos relatos

    • Pat Alves disse:

      Oi, Renata!

      Eu acho muito tempo para Atins! Vocês farão a caminhada?
      Há dois modos: fazendo a travessia de 3 ou 4 dias ou passando por BArreirinhas. Não tem um jeito direto. Você pega a lancha saindo Atins para Barreirinhas. De Barreirinhas pega a van ou a Toyota para Sangue. De Sangue tem que pegar a Toyota para Santo Amaro. Tem que ter os horários fechados certinhos. Ligue para a pousada em Santo Amaro para coordenar os horários e reservar a Toyota em Sangue. Vocês perderão praticamente um dia em deslocamento. Santo Amaro vale muito a pena, apesar da dificuldade no deslocamento.

Deixe seu comentário