Los Roques: Noronsquí

1 julho 2010

Amanheceu nublado e com ventos muitos fortes.  Acordei preocupadíssima pensando no que poderia ter acontecido com a minha casa.  A telefônica só abre depois das 10h, então eu comprei um cartão telefônico (Em espanhol: tarjeta telefónica) na Dona Magali, na praça.  Há dois orelhões na praça mas nenhum deles estava funcionando.  Perguntei ao Alejandro onde havia um telefone próximo. Há dois próximos a pousada Natura Viva. Eu ia sossegar enquanto eu não ligasse para casa.

Quando tomamos o café-da-manhã tive acesso ao e-mail pelo celular e vi um correio escrito Urgente. Pronto! Estava escrito que ligaram para a mãe dela dizendo que minha caixa d’água  vazou água, que o hidrômero não aguentou a pressão e rompeu.  Imagine o meu susto!

Ao ligar para casa, minha irmã atendeu e disse que tudo estava bem. Não havia uma gota de água na minha casa! Que alívio! Quando cheguei à pousada, transmiti a notícia para as meninas. Pronto, agora sim posso curtir Los Roques!

Fomos até o cais esperar o barco.  Lá encontramos o pessoal de Salvador (pai e filha) que no dia anterior havia feito o mergulho em Boca de Cote e snorkel em Noronsquí, o nosso passeio de hoje. Comentaram que viram bastante tartarugas.

Nosso barco mais uma vez saiu tarde.  Hoje éramos os cinco brasileiros mais Alejandro e Daniel, venezuelanos que trabalham na pousada. É a primeira vez que Daniel vem a Noronsquí.

Ao chegar próximo a praia, o barco pára e demos a sorte de ver as tartarugas. Eu, medrosa, não quis entrar na água.  O restante do povo caiu na água para fazer snorkel com “las tortugas”.  Eu passei a tarde a me adaptar com o snorkel.  Já prestes a ir embora, encontramos um casal paulista que disse que havia visto muitos peixes.  Então todos fomos procurá-los e vimos. Fiquei satisfeita.

Noronsquí e as tartarugas

 

O barco da pousada em Noronsquí

 

A volta no barco foi sofrível.  O mar estava bem forte. Eu levei um supertombo, acabei machucando o cotovelo.  Videocassetada pura!

Cidade pequena

O casal de Brasília foi até a pousada e deixaram recado de que a galera irá se encontrar às 21h no “Aqui se baila”.  “Aqui se baila” é um local na praça de San Roque onde geralmente tem as festividades e lógico, onde há concursos de dança.

Fomos conhecer a tão falada  Pousada Guaripete até para indicar aos amigos.  Fabi, a administradora, estava lá e como sempre foi simpática.  Conhecemos o terraço, o quarto número 3 (muito bom) e a recepção. A sensação  é de aconchego e de estar em casa.   Ao sairmos da pousada, quem encontramos? Com o casal de BH e os meninos do Rio e de Sampa.

Após o jantar na pousada, bateu uma preguiça e um sono…  Entretanto,  fomos à praça e encontramos com todos.  O Alexis chega com a camisa da seleção brasileira. Foi devidamente elogiado…rs Os chilenos ressaltaram que iam torcer para o Brasil (véspera do jogo Brasil e Holanda), no que Vivi falou que nem como tinha dizer que torceriam para Holanda com esse monte de brasileiros que lhe  acompanham.

Resolvemos ficar na praça. O pessoal comprou uma cerveja no bar barulhento da praça e preferiram ficar tomando-a e conversando na praça, trocando dicas de viagens, falando sobre snorkel em Francisquí e Boca de Cote.

O curioso é que a praça estava lotada de homens. Acho que foi a primeira vez que vejo um lugar onde a quantidade de homens é muito mas muito maior que a de mulheres. Alexis explicou que as mulheres chegam por volta das 23h. Todos estavam cansados e decidimos nos despedir sem antes combinar de assistir o jogo da seleção na pizzaria La Chuchera.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe seu comentário