Nevado Chacaltaya e Valle de La Luna

19 maio 2011

O desafio do Nevado Chacaltaya, a mais de 5.000m de altitude

O Chacaltaya é uma das montanhas mais altas da Bolívia. Era lá que havia a estação de esqui que era considerada a mais alta do mundo.  Esta estação foi desativada devido ao aquecimento global. Para ver neve lá, é mais provável no verão, por causa das chuvas.

O Chacaltaya está a mais de 5.000m de altitude. É recomendável aclimatar-se antes.  Portanto, devemos deixar este passeio como o último a fazer em La Paz.  Estava ansiosa para descobrir a sensação de chegar ao cume.

Como era previsto ter muito frio, usei o corta-vento, uma touca e luvas.  O passeio de hoje não tem almoço por isso é bom levar lanches.  A van providencialmente parou numa rua onde havia uma espécie de minisupermercado para quem queria comprar algo.  Compramos banana.

Antiga estação de esqui de Chacaltaya

O desafio é chegar ao topo da montanha, esta na figura abaixo. São pouco mais de 100 metros. Parece uma eternidade: tem que vencer o frio, o vento e a altitude.  A aclimatação é muito importante.

Todo o grupo chegou ao topo exceto nós.  Eu até tentei mas a cada 10 passos era necessário parar para descansar e respirar. Falta ar! Desisti no meio do caminho. Ajudou também não ver mais ninguém no grupo.  Então, fiquei pela estação fotografando.

Parece pouco para chegar ao topo mas lembre-se que estamos a mais de 5.000m de altitude.

Quase na metade do caminho rumo ao cume. Pena que acabei desistindo…

Chacaltaya, a foto clássica

Creio que o último do grupo voltou depois de uma hora.  Com o frio que estava fazendo, entrei na Kombi e fiquei aguardando o restante.  Estava com mal-estar.  A van novamente passa para La Paz para ir ao Valle de La Luna.  Eu resolvi descer em La Paz para descansar.

O motorista nos deixou na Av. 16 de Julio, próximo a igreja São Francisco.  Até a calle Llampu, a principal são três quadras.  De ladeira.  Demorei séculos para chegar na Llampu.  Faminta, parei numa cafeteria e pedi que me indicassem um lugar decente para comer. De preferência, sem condimentos.  A senhora da cafeteria foi até comido a um restaurante lotado.  Como não tinha mais lugares, voltamos à cafeteria e ela fez um macarrão sem molho e um filé de frango. Puxa, para mim foi a melhor comida nos últimos três dias.  Agradeci muitíssimo.  Tive ânimo para torrar o dinheiro na loja ao lado comprando mochila, cadeados, meias para o frio, etc. Não sei o nome da loja mas é praticamente ao lado da Sampaya.

O restaurante, que passou a ser nosso point em La Paz, chama-se Don Gus.  Geralmente, é frequentado de manhã pois há hotéis que não servem café.  Nas mesas, há vários bilhetes de agradecimentos de turistas. Inclusive de um alpinista no cume de uma montanha com um cartaz enorme com o nome do restaurante! Em termos de La Paz, foi um grande achado.  Não há cartaz do lado externo mas não tem erro: ao lado de uma pizzaria e perto da Sampaya.

Voltei ao hotel para guardar as minhas mais novas aquisições.  Em pouco tempo, Ana chegou mostrando as fotos do Vale de La Luna.

Saímos para trocar algum dinheiro (melhor cotação na Calle Sagárnaga – 1USD por 6, 94BOB) e depois fomos a lan house para imprimir e depois escanear já assinado o formulário enviado pela Peru Rail, uma tentativa de alterar as datas das passagens de trem para Machu Picchu.  A previsão era de que o bloqueio em Puno acabasse neste final de semana.

Quem converte, não diverte

Tour Chacaltaya e Valle de La Luna: 50 BOB
Entrada Chacaltaya: 15 BOB
Almoço Don Gus: 32 BOB

5 Comentários

  1. Chacaltaya foi um passeio incrível que tive a oportunidade de fazer em outubro. O lugar é mágico e instiga a superação devido a altitude e a dificuldade em chegar lá no ponto mais alto.
    Para quem quiser acompanhar mais um relato, fiz esse e outros na Bolívia em Viajanderia.com 😉 Espero que vocês curtam e se inspirem!

  2. Fernanda disse:

    Poutz!
    O melhor site!
    Os melhores relatos!

    Obrigada por toda a ajuda e paciência com meus e-mails!

    Beijos

  3. Gilberto Martins disse:

    Ola!! Você se lembra do nome de agencia na qual vc fez esses passeios ?
    Muito grato Moça!!

    • Pat Alves disse:

      Oi, Gilberto!

      No momento, estou viajando. Eu tenho quase certeza que tenho as papeladas em casa e em breve eu publico aqui o nome da agência. Ela fica na Calle Llampu, assim como muitas outras.

Deixe seu comentário