O lado brasileiro das Cataratas do Iguaçu

23 abril 2012

Manhã com um frio de 8°C em Foz do Iguaçu.  Uma surpresa!  Após o café, fomos para o terminal TTU pegar o ônibus para o Parque Nacional Iguaçu.  A linha de ônibus é Aeroporto/Parque Nacional.  A passagem custa R$ 2,65. O ponto final é em frente ao Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu.  A viagem Do TTU até as Cataratas dura uns 40 minutos.

 

Logo na entrada, percebemos que há um grande números de estrangeiros.  A maioria acompanhada por guias.  A entrada do parque possui preços diferenciados para brasileiros, estrangeiros de países integrantes do Mercosur e de outros países.  É aceito dinheiro (real, dólar ou peso argentino) , cartão de débito e cartão de crédito.  Estudantes, idosos e clientes do Itaucard têm desconto. Por falar em Itaucard, o desconto só é válido para o titular do cartão. Não vale para comprar para esposa, filhos e sobrinhos.  A entrada para brasileiros custa R$ 24,60.

Há uma loja com vários souvenirs e preços proibitivos.  Após pagar o ingresso, siga a multidão para pegar o ônibus que leva os turistas  a seguir pelo parque.  O ônibus tem dois andares e a cada parada há uma gravação com informações em português, inglês e espanhol. A título de curiosidade, cada ônibus tem o desenho de um animal como o quati, o tucano e o mico.

O percurso do ônibus é mostrado no mapa fornecido no guichê de pagamento da entrada do parque e disponível no site oficial:

Fonte: http://www.cataratasdoiguacu.com.br/portal/images/pages/images/cataratas-do-iguacu-mapa-do-parque.jpg

Imagine com aquele frio de manhã, a gente no segundo andar do ônibus e aquele vento gelado no percurso do ônibus pela mata.

Caso você queira ir direto ver as cataratas, desça na parada Estação Cataratas. A parada é em frente ao hotel Cataratas.  De lá até o ponto da passarela, são 1.200m.

Ao descer na estação Cataratas, logo no início do percurso, há vários fotógrafos que se oferecem para tirar sua foto com as quedas ao fundo (lado argentino).  Também dá para observar que há pessoas andando sobre passarelas no lado argentino (comento em outro post). Outro fato a registrar é a presença de quatis.  Aliás, no ônibus é enfatizado ao turista para não alimentá-los.

Não tem muito o que dizer sobre o parque.  Há vários pontos para tirar fotos e contemplar a paisagem.  Aliás, estes lugares, ao menos na época que fomos, eram bem disputados.

De lá, pegue o elevador e tenha a vista panorâmica do local:

Saímos de lá satisfeitas e pegamos o ônibus para ir a estação Macuco Safári.

 

2 Comentários

  1. Lívia Silva Santos disse:

    Oi! Novamente, obrigada pelas dicas.

    Uma dúvida: quanto tempo levou para visitar o parque brasileiro?

    Abraços!

Deixe seu comentário