Passeio de bugue nas dunas de Genipabu e despedida

15 março 2013

7°dia: Passeio de bugue nas dunas de Genipabu

Estávamos na dúvida se íamos para Galinhos ou se repetia o passeio para Genipabu. Vimos as fotos de Galinhos e não nos encheu os olhos ter que deslocar por mais de duas horas e voltar no mesmo dia. Então, decidimos fazer o passeio de bugue.

Dividimos o passeio com um casal de argentinos muito simpáticos. O bugueiro é o simpático Alexandre. Desta vez, não foi com tanta emoção. Sol a pino. o roteiro é o mesmo com as paradas no Aquário, Lagoa de Genipabu, Dromedários, Lagoa de Jacumã, Lagoa de Pitangui e almoço. Parece que há tempos não chove na região pois tomamos um susto ao ver as lagoas de Genipabu e de Pitangui. Estavam bem mais vazias que há três anos. Desta vez, não fiz nenhuma das brincadeiras aventureiras (estou ficando velha e medrosa!). Mas fiquei um tempão observando os outros se divertirem e gritarem com a altura, hahaha!

Lagoa de Jacumã

Mais uma vez, durante o caminho, reparamos no lixo. Também em uma das praias, o bugueiro nos mostrou um homem que sozinho recolhia o lixo. Sem receber nada em troca. O bugueiro disse que todos os dias, o homem fazia isto.

A novela “Flor do Caribe” tem como cenário Natal, Pipa e Galinhos e a personagem principal vivida pela atriz Grazi Massafera é uma bugueira. O bugue usado na novela fica em exposição nas dunas, próximo aos dromedários.

Bugue usado pela Grazi Massafera

Na Lagoa de Pitangui que estava bem mais vazia que na primeira vez! Em todas as mesas há um aviso de R$ 30 a consumação mínima. Então, melhor se juntar ao restante do pessoal do bugue e dividir a mesa. A parada para almoço é em Muriú. Confesso que preferia o restaurante Malemar que é self-service e vc tinha muita opção para escolher. Agora, neste restaurante em Muriú minha amiga conseguiu uma façanha que eu falei para ela que tão cedo se repetirá: ela comeu lagosta por R$ 15, que pechincha!

Lagoa de Pitangui

Voltamos ora pelas praias ora pela estrada e nos despedimos de Natal. Desta vez, sem aquela tristeza mas já imaginando uma terceira visita. Da primeira vez, escolhemos o último dia para ficar em Ponta Negra. Foi uma deprê total no final do dia. Então, definimos que a melhor coisa é fazer um passeio para afastar a tristeza, e assim o fizemos na segunda vez. Nada melhor do que um passeio de bugue 😉

Quando voltamos do passeio do bugue, nos despedimos dos simpáticos argentinos e ainda deu para um banho de mar em Ponta Negra. Mais tarde já no hotel, ligamos a TV e descobrimos que no Vaticano já havia saído a fumaça branca e mais tarde, o anúncio do novo papa: um argentino!

À noite, preferimos comer no restaurante Rio, na orla. Boa música ao vivo e bons preços. Fim do tour gastronômico (e começo de uma dieta restrita para os próximos dias). Voltamos ao hotel e deu tempo de tirar um cochilo para 01:40 da madruga partir para o aeroporto rumo ao Rio de Janeiro.

 

Fazendo as contas
Passeio de bugue: R$ 70 + R$ 5 da balsa
Almoço no restaurante em Muriú: R$ 40 (carne de sol e bebidas)
Jantar no restaurante Rio: R$ 54 (bruschetta, file ao molho Bernaise e bebidas)
Táxi Ponta Negra – aeroporto: R$ 54 no taxímetro (eu tenho cá por mim que o motorista foi bem lento! Talvez seja mais barata a corrida.)

Deixe seu comentário