Peru – o roteiro

4 maio 2011

Veja a primeira parte do roteiro: Conhecendo a Bolívia.

Puno e o lado peruano do lago Titicaca

8° dia – Islas Flotantes de Uros

Da Isla del Sol, volta-se a Copacabana para pegar o ônibus para a cidade de Puno, já no Peru.  Carimbar o passaporte na fronteira e guardar o documento dado pela Imigração pois será cobrado na saída do país.   Quando chegar à rodoviária de Puno, comprar a passagem de ônibus noturno para Cusco (bus cama).

Puno é o ponto de partida para fazer o passeio para Isla de los Uros e para pegar o ônibus noturno para Cusco.

Titicaca boat

As Islas de los Uros são ilhas artificiais onde os moradorem construíram suas habitações à base de totoras (uma planta típica da região andina). É um passeio bate-e-volta.

Pegar o ônibus em Copacabana às 13:00. Assim, chegará em Puno às 17:00. Como o fuso horário do Peru é uma hora a menos que na Bolívia, o horário correto é 16:00. Hora em que começam os passeios para as ilhas Uros.  Há vários agenciadores na rodoviária.

A partir das 21:00, começam a sair os ônibus com direção a Cusco.  A duração da viagem é de 9 horas. As empresas recomendadas são a San Martín, Tour Peru e a Julsa.  O ônibus chega em Cusco por volta das 5:00.

Cusco, o umbigo do mundo

9° dia – Chegada em Cusco
Para saber mais: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cusco

Em Cusco, ponto alto na viagem ao Peru,  aproveitar o tempo para conhecer um pouco da história do Império Inca.  Ao chegar na cidade, fazer o check-in no hotel escolhido e após o descanso, as primeiras coisas a serem feitas na cidade é:

  • Comprar o boleto turístico;
  • Contratar transporte para o passeio City-tour;
  • Contratar transporte para o passeio do Valle Sagrado;
  • Hospedagem Águas Calientes;
  • Compra do tíquete de ônibus Águas Calientes – Machu Pichu;
  • Passagem de trem Ollantaytambo – Águas Calientes (melhor comprar antecipadamente no site da Peru Rail).

boleto turístico dá ao usuário o direito da entrada no local mas a locomoção é por conta própria. Por isso, a necessidade de contratar transporte nas agências.  Algumas pessoas fazem de táxi mas li que o custo é alto comparado com as agências.

Há três tipos de boleto turístico:

  • Circuito 1: Saqsayhuman, Quenqo, Puka Pukara e Tambomachay. Horário das 14:00 às 18:00.
  • Circuito 2: Museu de Arte Contemporânea, museu Histórico Regional, Museu de Arte Popular, Museu Qoricancha, Centro Qouqo de Arte, Mov. Inka Pachacuteq.
  • Circuito 3 : Pisaq, Ollantaytambo e Chinchero. Horário: de 9:00 àss 20:00.

Cada um custa 70 soles. Comprando os três sai por 130 soles. O circuito 1 engloba os lugares do City-tour e o circuito 3 o passeio para o Vale Sagrado dos Incas. Então, é mais vantajoso comprar os três.

Onde comprar: Instituto Nacional de Cultura,  Avenida El Sol, a principal de Cusco e perto da Plaza de Armas.

Passeio City-tour
Apesar do nome, é o passeio em que conhecemos as ruínas nos arredores de Cusco.

Como é o passeio?
Os ônibus saem da Plaza Regocijo, próximo a Plaza de Armas.  O tour inicia-se no Convento de Santo Domingo (Qorikancha), que é uma igreja católica construída pelos espanhóis sobre ruínas de um antigo templo inca. A entrada do convento/igreja propriamente dito não está incluso no Boleto Turístico. Depois, segue para as ruínas (Qenqo, Puca Pucara, Tambomachay e a Fortaleza de Sacsayhuaman).  Horário: de 14:00 às 21:00.

10° dia – Cusco: Passeio Valle Sagrado de los Incas
Passeio onde conhecemos as ruínas de Pisaq, Ollantaytambo e Chinchero.

Como é o passeio?
Os ônibus saem da Plaza Regocijo, próximo a Plaza de Armas.  O tour inicia-se na feira de Pisaq. Depois na sequência, Pisaq, Urubamba, Ollantaytambo e Chinchero.  Urubamba é apenas ponto de apoio para almoço. Horário: 09:00 às 20:00.

Em tempo:  A intenção é abandonar o passeio  Valle Sagrado e em Ollantaytambo. De lá, pegar o trem Expedition para Águas Calientes às 19:00.  Lá, comprar os bilhetes do ônibus para a entrada de Machu Pichu e escolher um hotel/hostel para pernoitar.  Acordar cedo para pegar o primeiro ônibus e conseguir umas 400 senhas para subir o Wayna Pichu às 10:00. Voltar de trem Vistadome até Ollantaytambo e lá pegar um ônibus até Cusco.

 Chegando em Machu Pichu

11° dia –  Machu Pichu

Para saber mais: http://www.machupicchu.com.br/tudosobre/ci/ci.html

Machu Picchu fica no sudoeste do Peru, fazendo parte do departamento de Cuzco, mas a 112Km a noroeste da cidade.  Há inúmeras formas de chegar até lá. As mais conhecidas são percorrer a Trilha Inca (trekking com duração de quatro dias) ou  pegar o trem que sai de Cusco (estação Poroy) ou de Ollantaytambo.  A estação final é a de Águas Calientes (último povoado antes da cidade Inca). De lá são mais 8Km até a entrada de Machu Pichu, que pode ser feita de ônibus (meia hora de duração) ou a pé (não recomendável, trecho de subida).

Como chegar à Machu Pichu?

Opção 1: Chegando em Machu Pichu por trilha

  • Trilha Inca:  A Trilha Inca é a ligação entre Cuzco, antiga capital do Império Inca, até Machu Picchu, a cidade Sagrada. São 42 quilômetros, pavimentado por blocos de pedras, que eram percorridos principalmente por mensageiros incas.  É considerada como uma das mais belas trilhas do mundo. Duração de 4 dias.

 

Fonte: http://www.caminoincamachupicchu.com/images/mapa_caminoincab.gif

  • Trilha Salkantay:Trilha alternativa à trilha tradicional.  São 70Km percorridos em 5 dias. Ao contrário da trilha Inca, Salkantay não passa por ruínas. As paisagens são mais bonitas e as montanhas mais altas. Não é necessário reservar.

Mapa da Trilha Salkantay

Opção 2: Chegando em Machu Pichu por trem
Os trens partem diretamente de Cusco ou de Ollantaytambo.  São três tipos de trem: Expedition, Vista Dome e Hiram Bingham.  Para saber a diferença entre eles, consulte www.perurail.com/en/trains.php

  • A partir de Cusco: O trem sai da estação de Poroy até Águas Calientes.  Os primeiros trens chegam por volta de 10:00.
  • A partir de Ollantaytambo:  Conseguir transporte até Ollantaytambo e de lá pegar o trem (Expedition ou Vista Dome) para Águas Calientes.  Os preços das passagens reduzem consideravelmente.  A duração da viagem é de 1h30min.

Opção 3: Conhecendo Machu Pichu de forma mais barata e aventureira (rota alternativa)

A forma mais econômica ainda é chegar em Águas Calientes de trem não-turístico vindo de uma estação de uma usina hidrelétrica localizada na região de Santa Tereza, a 45 minutos da cidade.

De Cusco até à hidréletrica são seis horas de viagem em carro (as agências já oferecem este roteiro). Boa parte da estrada é cheia de curvas, à beira de um abismo e com paisagens lindas.

Fazendo a rota alternativa de forma independente

  1. CuscoPegar um táxi até o “Terminal de Bus Santiago” e comprar para Santa Maria.  A viagem dura em média 6 horas.
  2. Santa Maria: Em Santa Maria, pegar uma condução até Santa Teresa.  É o trecho mais perigoso da viagem. Demora cerca de 1h30min em época de seca.
  3. Santa Teresa: Quando chegar em Santa Teresa, pegar táxi ou van para ir até a Hidroelétrica.
  4. Hidroelétrica de Santa Teresa: Aqui há duas opções: pegar o trem não-turístico até Águas Calientes ou caminhar paralelo à linha do trem e seguir as placas escrito “Ruta de salida”.

O que fazer em Machu Pichu?

  1. Subir o Wayna Pichu.  É necessário chegar cedo pois são distribuídas 400 senhas divididas em dois horários: 07:00 e às 10:00;
  2. Contratar um guia para entender um pouco sobre o lugar;
  3. Carimbar o passaporte na saída de Machu Pichu.

Curiosidades
Machu Pichu – Em quéchua, significa Velha Montanha
Wayna Pichu – Em quéchua, significa Nova Montanha

Fontes
http://www.mochileiros.com/rota-alternativa-machu-picchu-t23847.html
http://zuperdido.wordpress.com/2009/01/08/mini-guia-machu-picchu/

12° dia – Cusco: Salinas de Maras e Círculos de Moray

Para saber mais:
http://michelechristine.wordpress.com/a-natureza/salinas-de-maras/
http://www.flickr.com/photos/agnnyy/sets/72157607158206946/

Passeio guiado.  As salinas de Maras são um local  onde se explora sal a partir da água salgada que vem do subsolo.  A forma como é feita a extração remota o tempo dos incas. Funciona até hoje. Não está inclusa no boleto turístico.  Moray era uma espécie de centro de experimentação agrícola, onde os incas manipulavam diversos tipos de plantas. Horário: 08:00 às 15:00. Os ônibus saem da Plaza Regocijo, perto da Plaza de Armas.

Moray--circular terraces Cusco, Peru

LAS SALINAS

Cusco não é só Machu Pichu

  • Catedral de Cusco (entrada paga exceto na hora da missa);
  • O Convento de Santo Domingo – Q’orikancha ;
  • A pedra dos 12 ângulos (Calle Hathunrumiyok);
  • A pedra do puma (Inka Roq‘a);
  • Museu Inka;
  • Centro de Artesanato de Cusco, ótimo lugar para comprar lembranças.Ficam na regão atrás da catedral;
  • Bairro de San Blas.

Damos adeus à Cusco e pegamos um voo rápido para Lima.
 

Lima

13° e 14º dias – Lima

O que fazer em Lima?

  • Conhecer o Circuito das Águas” no Parque da Reserva;
  • Conhecer o museu do Ouro, o Museo de San Francisco e o Museo de la Nación;
  • Conhecer o Centro Histórico: a Plaza de Armas, a Catedral de Lima (onde está a tumba de Francisco Pizarro), o Palácio do Governo, o Convento de Santo Domingo e as Catacumbas;
  • Em Miraflores, visitar o sítio arqueológico de Huaca Puccllana, o Parque Maria Reichi e o Mercado del Índios (artesanato e roupas). O parque Maria Reichi é onde tem as linhas de Nazca em forma de jardim;
  • Apreciar o pôr-do-sol do shopping Larcomar;
  • Ir à praia Costa Verde – molhar os pés no Oceano Pacífico;
  • Subir o Cerro San Cristóbal para ver Lima do alto;
  • Jantar no restaurante Junius e assistir show de danças típicas;

 

Ica

15° e 16º dias – Ica e a Laguna Huacachina
Ica fica a quatro horas de Lima e Huacachina é mais ou menos como se fosse um bairro de Ica. De lá, agendo os passeios para a Reserva de Paracas e Islas Ballestas. Locais onde se pode ver leões marinhos, aves e outros animais. Há o pessoal também faz sandboard e um passeio de bugue (?) pelas areias com muita emoção.

O que fazer em Ica?

  • Passeio para Islas Ballestas e Reserva Natural de Paracas;
  • Sandboard na dunas de Huacachina.,

 

As linhas de Nazca

17° dia – Passeios em Nazca
De Huacachina eu poderia seguir para Nazca onde estão as misteriosas linhas de Nazca. As linhas de Nazca são vários desenhos e formas geométricas criados pela cultura paracas e nazca. Pretendo fazer os passeios em Nazca partindo de Ica, evitando mais um caminhar com mochila pesada. Nazca fica a duas horas dali.

O que fazer em Nazca?

  • Sobrevôo para avistar as linhas de Nazca;
  • Ir ao Mirador da Panamericana para ver algumas das figuras geométricas;
  • Cemitérios de Chaucilla;
  • Aquedutos de Cantalloc;
  • Planetário.

 

Arequipa, a cidade branca

18° dia – De Nazca para Arequipa
Em um único dia para para fazer tudo, é o que dizem. A próxima parada é a cidade de Arequipa, distante 10 horas de Ica. Isto significa mais uma viagem de ônibus noturno. Várias pessoas falam que a Plaza de Armas de Arequipa é amais bonita do Peru. Arequipa é conhecida como “A Cidade Branca”. Para os mais aventureiros e mais preparados fisicamente há um passeio para o Vulcão El Misti. Dura dois dias e uma noite. Infelizmente, devido ao meu alto grau de sedentarismo este passeio está fora de questão.

O que fazer em Arequipa?

  • Conhecer a plaza de Armas;
  • Visitar o Monastério de Santa Catalina;
  • Museo de Los Santuarios Andinos de La Universidad Santa Maria(Múmia Juanita);
  • Fazer o tour Cañón del Colca para avistar os condores andinos;
  • Trekking no Vulcão El Misti.

19° e 20° dias – Tour Cañón del Colca
 21º dia – Ônibus de Arequipa para Tacna.  Ônibus de Tacna para Arica.
De Arequipa sigo rumo ao Chile, pegando o ônibus noturno para Tacna, a cidade mais próxima da fronteira.  A viagem dura cinco horas.  Em Tacna, comprar passagem para Arica, a cidade chilena mais próxima.


Veja os outros post do roteiro do mochilão:

Parte 1: Bolívia – o roteiro

Deixe seu comentário