Impressões sobre Berlim

23 maio 2009

A primeira impressão de Berlim foi péssima: muros pichados,vidros dos trens arranhos com letras que lembram pichações, cidade suja, etc.  Um choque para quem vem da arrumada Munique.

Essa impressão foi se apagando à medida que eu fui conhecendo o centro histórico.  Prédios históricos reformados como o Reichstag, ruas e praças com painéis que descreviam a histórias das mesmas.

Outra grande sacada são os ônibus 100 e 200. As duas linhas passam pela maioria das atrações turísticas da cidade.  Isto é de grande valia para o turista.

A cidade é pura História.  Ao contrário de Munique, os berlinenses têm em vários cantos da cidade, referências aos acontecimentos mais importantes, mesmo que tenham sido péssimos acontecimentos.  Lembrar dos erros do passado, para que não ocorra no futuro, este é o lema.  Em Munique, se não tivesse feito o tour, não iria saber de vários eventos ocorridos ali na época do Nazismo.  Comparando com Berlim, fica parecendo que estãovarrendo a sujeira para debaixo do tapete.

A cidade foi vítima do Nazismo e da Guerra Fria.  Hoje, a Alemanha está em festa.  Está comemorando os 60 anos da RFA, República Federal da Alemanha.

Berlim está se transformando desde que o muro caiu, há 20 anos.  A cidade é um canteiro de obras. Despontam prédios com design futurista como na Postdamer platz , novos bairros e a criação de parques como na área da Nordbanhof.  Ali, onde passava o muro, já existe um centro de treinamento para praticantes de vôlei de praia.  Eles o chamam de Beachmitte.

Está sendo construído um palácio em frente ao Lutsgarten (isto mesmo, um palácio!) no terreno em frente àquele que os soviéticos haviam destruído o anterior, em 1950.

Algumas estações de trem também estão  se transformando, sempre para um lado futurista como a estação Stadt-Mitte.

Há vários bistrôs espalhados pela cidade, principalmente aqui no Mitte.  Todos com suas mesas e cadeiras, onde se pode comer com calma e observar o ir e vir das pessoas.  Diferente de Munique, onde o que impera é comer em pé nos balcões.

Sem contar que Berlim é uma cidade cujo custo de vista é mais baixo que em Munique.

Quanto ao transporte, Berlim também tem uma ótima estrutura de S-bahn, U-bahn, tram (bonde) e ônibus. E estão construindo mais estações de metrô.  Tem uma que ficará pertíssimo do Portão de Brandemburgo.

Berlim está buscando sua identidade, assim como o país.  Não tem um símbolo como Paris e sua Torre Eifel ou Londres e o Big Ben ou muito menos Roma com o Coliseu.  Como eu disse em um post anterior, tudo está indicando  para que o Portão de Brandemburgo seja o símbolo da cidade.  Porém, Berlim tem muitas atrações, para todos os gostos.  Daqui a uns dez anos, com todas estas obras, imagino que será um dos destinos mais visitados da Europa.

Assim encerra-se a minha estadia pela Alemanha.  Adorei este país.  Gostei muito da sensação de segurança no país. Até mesmo nos parques, lugar em potencial para maníacos.  Deve ser tranquilo ser policial aqui.

Meu próximo destino será Londres (se a Alfândega deixar eu entrar). Acabou a distração.  Mas em compensação, tem muita coisa para fazer lá, aguardem-me!

Para o sinal fica verde, coloque sua mão neste aparelho.  Este fica em Berlim, perto do East Side Gallery.

 O painel eletrônico que informa quanto tempo e qual o trem que vai chegar na estação. Este é em Postdam.

Um bueiro de Berlim, na Alexanderplatz. Um charme!


Categorias: Alemanha Berlim Europa
Tags:

2 Comentários

  1. Paulo roberto da silva alves disse:

    Estive em Berlim e a impressão da cidade para mim, decepcionante! Uma cidade sem vida, com bairros meio decadentes, uma povo na rua que em nada lembra o estereotipo do tipico alemão, muitos negros, vietnamitas, e uma cidade mais para feia que bonita. A Alemanha é muito louvada pelo mundo, um caso à parte, o aeroporto Tegel, uma verdadeira arapuca!

    • Pat Alves disse:

      Paulo,
      Como eu escrevi em 2009, a primeira impressão que tive de Berlim foi péssima! Foi a segunda cidade do mochilão e eu tinha acabado de chegar da arrumadinha Munique. E eu havia escolhido cinco dias para ficar lá. De início fiquei pensando em o que fazer por lá… Depois, resolvi dar mais uma chance. Eu gostei de aprender e ver in loco sobre os locais históricos. O que eu acho interessante nas viagens é que um mesmo lugar pode causar diferentes impressões nas pessoas. Não gostei de Veneza e olha que é uma cidade amada por vários turistas. Na primeira viagem que eu fui a PAris, fiquei apaixonada pela cidade. Voltei este ano e não achei mais aquele glamour todo!

      O que tem o aeroporto de Tegel? Fiquei curiosa. Eu acho que não saí de Berlim por ele, usei o SXF (Schonenfeld).

Deixe seu comentário